Início do Conteúdo

A sanção da Lei que amplia as doenças identificadas pelo teste do pezinho via SUS determina o prazo de um ano para sua implantação. Neste período, será feito o estudo piloto, mediante projeto de pesquisa, que na capital será coordenado pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) envolvendo as Unidades Básicas de Saúde. As atividades devem iniciar no dia 28 de junho. 

O projeto de pesquisa será liderado pela chefe do Serviço de Genética Médica, professora Ida Schwartz e pelo professor Roberto Giugliani, em parceria entre HCPA, UFRGS, Casa dos Raros, HMIPV, e Secretarias Municipal e Estadual de Saúde.  "O HCPA segue na vanguarda da assistência e pesquisa no SUS. O Teste do Pezinho pode ser equiparado à vacinação, pois previne doenças genéticas, enquanto as vacinas previnem doenças infecciosas. Fico muito feliz em ver que estamos dando este dando retorno à populacao" , ressalta a professora Ida.

dsc 0263 1

 

O Clínicas  foi o pioneiro do Teste do Pezinho no Rio Grande do Sul. Em 1985, os professores Roberto Giugliani e Maria Luiza Saraiva-Pereira iniciaram a realização de Fenilcetonúria e Hipotireoidismo Congênito, ambas doenças raras identificadas pelo teste, entre os recém-nascidos do HCPA. Centro de atenção a doenças raras, as equipes do hospital historicamente tem envolvimento com o desenvolvimento e com a busca da ampliação das enfermidades triadas pelo teste.

O projeto de pesquisa "Triagem neonatal expandida por espectrometria de massas em tandem no município de Porto Alegre: um estudo-piloto" conta com apoio financeiro da FAPERGS, por meio do edital PPSUS.