Início do Conteúdo

O estudo transversal analisou dados de 100 pacientes admitidos com suspeita de covid-19 no Hospital de Clínicas, entre 17 de março e 10 de abril. Modelos preditivos de diagnóstico do vírus foram realizados com base em Radiologia, achados clínicos e laboratoriais. Os resultados da pesquisa foram publicados no Brazilian Journal of Infectious Diseases.

“Nosso objetivo foi desenvolver uma ferramenta para identificar pacientes com maior probabilidade de diagnóstico de covid-19 na admissão, considerando a pouca disponibilidade de testes de RT-PCR em alguns centros”, relata o coordenador da pesquisa e professor do Serviço de Medicina Interna do HCPA, Renato Seligman, que assina o artigo com outros nove pesquisadores. O escore pode ser usado para identificar pacientes que devem ser selecionados para teste, reteste e admissão em enfermarias de isolamento.

Para exemplificar, Seligman faz uma analogia: “se eu tiver apenas 10 testes para 20 pacientes, quais seriam os pacientes com maior probabilidade de ter a doença? Em quem eu devo usar meus 10 testes? O escore vai indicar isso. Se um paciente tiver o primeiro teste negativo e o escore for alto, vamos retestar. Se mantiver o escore alto, vamos colocá-lo em isolamento”, explica. 

csp 8449